Skip to content

Filosofia

“As uvas são o que mais importa”

Criar uvas boas, colhê-las no momento certo e vinificar de forma pouco interventiva de forma a chegar aos vinhos que acreditamos melhor espelharem o seu “terroir”. É isso que tentamos fazer ano após ano seja com o Arinto em Bucelas ou com Encruzado, Jaen, Alfrocheiro e Touriga Nacional no Dão.

A viticultura desempenha pois um papel crucial. Todas as decisões que tomamos ao longo do ano vitícola se refletem de alguma maneira no nosso copo de vinho e isso é de facto algo verdadeiramente apaixonante.

Aqui a enologia consiste simplesmente na escolha das melhores técnicas de vinificação que nos permitam interpretar da melhor forma as diferentes uvas, com intervenção minimalista mas controlando sempre os processos em todas as fases.

Procuramos obter vinhos fiéis às suas origens, elegantes e frescos, que proporcionem prazer e que saibam envelhecer graciosamente.

 

As Vinhas

Na região do Dão as vinhas localizam-se em São João de Lourosa, entre Viseu e Silgueiros. Trata-se de um planalto a 500 metros de altitude na margem direita do rio Dão, com a Serra do Caramulo a Noroeste e a Serra da Estrela a Sudeste como principais influências paisagísticas e também climáticas. Aqui a rocha mãe é o granito como na maioria da região mas com uma grande riqueza de argila que permite um grande equilíbrio das vinhas nos anos mais secos e também a obtenção de vinhos com uma textura mais rica e maior profundidade. A casta branca rainha é Encruzado e nas castas tintas a aposta é sempre em lotes de Jaen, Alfrocheiro, Baga, Touriga Nacional e Tinta Pinheira.

Em Bucelas, a uns meros 20 km a norte de Lisboa, as vinhas localizam-se na zona do Freixial e têm um clima muito particular de influência atlântica marcada mas protegidas no interior do vale. Os solos são argilo-calcários, só se fala em vinho branco e a casta que aqui impera é a Arinto, uma das mais plantadas em Portugal mas que aqui tem o seu berço e o seu expoente máximo.

Vinificação

Nos brancos usamos principalmente barricas e toneis usados nos Encruzados, sem adição de leveduras e com fermentações muito lentas. Normalmente são engarrafados ao fim de 10 meses de estágio na madeira e em seguida estagiam em garrafa. Nos tintos usamos uma percentagem variável de cachos inteiros com engaço. Alguns tintos são fermentados em lagar com pisa a pé e outros em cuba, com pouca extração forçada. Estagiam em tonéis e barricas, normalmente durante 20 meses antes de serem engarrafados.

Vinhos

FT-Druida-tinto-2017

Druida Tinto 2017

FT-Vidente-tinto-2017

Vidente 2017

Grande-Druida-2017-Tech-Sheet

Grande Druida 2017

Caminhante_72DPI

Caminhante 2019

Ficha-técnica-Druida-Encruzado-2019

Druida Encruzado Reserva 2019

Ficha-técnica-Mira-Arinto-Bucelas-2017

Mira Arinto Bucelas 2017

Age Verification Are you 18+?
DruidaTinto2018_BaixaResolução

Druida Tinto 2018

Este vinho nasce a 500 metros de altitude nos solos de granito da margem direita do Dão. Estas vinhas pouco produtivas têm cerca de 30 anos de idade e produzem uvas de grande qualidade. Este vinho, de produção extremamente limitada, procura expressar o seu “terroir”: fresco, elegante e complexo.

A COLHEITA DE 2018

O ano foi no geral, fresco e húmido com uma primavera chuvosa e um início de verão muito fresco. As maturações foram lentas permitindo às uvas conservar muita frescura. Estas uvas foram colhidas manualmente a meio de setembro e o resultado é um vinho complexo cheio de caráter apimentado e fresco.

Álcool: 13%
pH: 3,65
Acidez total: 5,88 g/l

Vidente2018VT_BaixaResolução

Vidente Tinto 2018

Este vinho nasce a 500 metros de altitude nos solos de granito da margem direita do Dão. Estas vinhas pouco produtivas têm cerca de 30 anos de idade e produzem uvas de grande frescura das castas típicas da região: Jaen, Alfrocheiro, Tinta Pinheira e Touriga Nacional. Este vinho surge como uma visão muito própria sobre o Dão e os seus vinhos, focando a elegância e delicadeza que é natural desta região.

A COLHEITA DE 2018

Foi um ano bastante frio e húmido no geral, com uma primavera chuvosa e um início de verão muito mais frio do que o normal. A maturação foi muito lenta e os vinhos expressam essa frescura maravilhosa. Estas uvas foram colhidas em meados de Setembro e o resultado é um vinho leve e rico, cheio de elegância clássica do Dão.

Álcool: 13%
pH: 3,74
Acidez total: 5,32 g/l

Grande-Druida-2017-Tech-Sheet

Grande Druida 2017

Este vinho surge de uma parcela única da casta Encruzado, localizada a 500 metros de altitude na margem direita do rio Dão. Os solos de origem granítica mas bastante argilosos conferem um carácter especial a estas uvas. Este branco estagia durante dois anos antes de ser lançado, e será apenas feito nas melhores colheitas. A primeira ediçâo surge como uma homenagem a um grande amigo e enólogo: João Corrêa.

A COLHEITA DE 2017

Foi um ano bastante seco marcado por um ciclo vegetatico das videiras mais precoce que o normal. O verão foi bastante comprido, seco e quente, no entanto com noites frescas o que permitiu maturações sem interrupções e consequentemente uma colheita muito precoce . Estas uvas foram colhidas manualmente no início de Setembro e o resultado é um vinho pleno de textura, frescura e mineralidade.

Álcool: 12,5%
pH: 3,2
Acidez total: 6,7 g/l

Caminhante_72DPI

Caminhante 2019

O caminhante simboliza os vários caminhos que podemos seguir nas vinhas e na adega na procura dos nossos vinhos. Simboliza o lado mais experimental da produção de vinhos e a descoberta de coisas diferentes. Relembra-nos que percorrer o caminho é tão ou mais importante que o destino. Em 2019 seguimos um caminho que nos levou a recuperar algo que sempre se fez na região do Dão: a mistura de uvas brancas e tintas.

A COLHEITA DE 2019

Foi um ano com um Inverno quente mas com um final de Primavera e Verão fresco, permitindo maturações lentas e excelentes níveis de acidez natural e elegância aromática. Estas uvas foram colhidas manualmente a meio de Setembro, tendo as uvas brancas fermentado juntamente com as tintas, permitindo assim obter um vinho de grande harmonia e frescura.

Álcool: 12%
pH: 3,59
Acidez total: 5,9 g/l

Ficha-técnica-Druida-Encruzado-2019

Druida Encruzado 2019

Este vinho nasce a 500 metros de altitude nos solos de granito da margem direita do Dão. Estas vinhas pouco produtivas têm cerca de 30 anos de idade e produzem uvas de grande qualidade da casta local, Encruzado. Este vinho procura expressar o seu “terroir”: fresco, elegante e complexo.

A COLHEITA DE 2019

Foi um ano com um Inverno quente mas com um final de Primavera e Verâo fresco o que permitiu maturações lentas e ex-celentes níveis de acidez e elegância aromática. Estas uvas foram colhidas manualmente a meio de Setembro e o resultado é um vinho pleno de frescura e mineralidade.

Álcool: 12,5%
pH: 3,25
Acidez total: 7,53 g/l

Ficha-técnica-Mira-Arinto-Bucelas-2017

Mira Arinto Bucelas 2017

Este vinho nasce de duas pequenas vinhas no vale de Bucelas. Uma vinha de várzea numa zona muito fria em solos argilo-calcários profundos e outra vinha de encosta mais calcária e mais solarenga. É uma abordagem crua ao “terroir” único desta região, revisitando uma vinificação artesanal, despida de tecnologia e procurando a expressão mais pura do Arinto de Buce-las.

A COLHEITA DE 2017

Foi um ano bastante seco marcado por um ciclo vegetatico das videiras mais precoce que o normal. O verão foi bastante comprido, seco e quente, no entanto com noites frescas o que permitiu maturações sem interrupções e consequentemente uma colheita muito precoce. Estas uvas foram colhidas manualmente no início de Setembro e o resultado é um vinho pleno de frescura e textura.

Álcool: 13,5%
pH: 2,97
Acidez total: 7,8 g/l