Vinho tinto Outrora Clássico Bairrada

“O conceito deste vinho nasce do nosso desejo de criar vinhos distintos com base no rico património ampelográfico nacional. A escolha recaiu na busca de vinhedos antigos da casta Baga e o projeto V puro materializou-se com a descoberta de vinhas velhas com idades compreendidas entre os 80 e os 120 anos, plantadas no coração da paradoxal D.O. Bairrada. O cenário parecia assentar perfeitamente às nossas aspirações, quando foi consubstanciado pela descoberta dos vinhos artesanais, das décadas de 70, 80 e 90 que nasceram das mesmas vinhas. O vinho “Outrora” Clássico Bairrada começou a ser desenhado na colheita de 2009, sendo a sua elaboração um tributo às vinhas centenárias, matriarcas da região e testemunhas de outros tempos.
A vinificação em lagares com pisa a pé das uvas com engaço, além de ser também uma técnica de outrora, é simultaneamente um excelente caminho para obter grandes vinhos desta casta. O estágio de dois anos em carvalho e posterior repouso em garrafa dão a elegância e o equilíbrio necessário a um vinho que se pretende saborear durante muitos anos.
O primeiro vinho a sair para o mercado durante o ano de 2012 é o único produto disponível atualmente a ostentar o designativo Clássico, classificação de topo da região que pretende abarcar vinhos autênticos que demonstrem a verdadeira identidade da Bairrada”.
Os enólogos
João Soares e Nuno do Ó

The red wine “Outrora” Clássico Bairrada

“The concept of this wine comes from our desire to create distinctive wines based on the rich Portuguese varietal heritage. The choice fell on the quest for ancient vineyards of the variety Baga and the project V PURO came together with the discovery of old vines, aged between 80 and 120 years old, planted in the heart of the paradoxical D.O.C. BAIRRADA. The scenario seemed to sit perfectly with our aspirations, when it was substantiated by the discovery of handcrafted wines, from the 70s, 80s and 90s that were born from the same vineyards. The wine “Outrora” Bairrada Clássico began to be drawn on the 2009 vintage and its elaboration is a tribute to the centenarian vineyards that are the region’s matriarchs and witnesses of times past (the meaning of outrora).
The fermentation in “lagares” with foot treading of grapes with stems is an ancient technique and is also an excellent way to get the best of this variety. The ageing of two years in oak and a minimum of one year in the bottle give the elegance and the balance necessary for a wine that is intended to be savoured for many years.
The first wine to come out to the market during the year 2012 is from the 2009 vintage and it is the only product currently available from this region to carry the denomination “Clássico”, which is the top classification in the region that means to mark authentic wines that demonstrate the true identity of Bairrada”.                            Winemakers                                                                                                            João Soares and Nuno do Ó

Comentando o vinho Outrora Clássico 2009…

As primeiras palavras que nos ocorrem para descrever este vinho são: elegância, corpo, complexidade, frescura e longevidade. Podemos, no entanto, decompor todos estes atributos em várias camadas. Aromaticamente as notas iodadas e minerais dominam, tendo como pano de fundo “nuances” florais e sugestões de chocolate negro. À medida que o vinho vai contactando com o ar, revela mais camadas que mostram aromas de especiarias como o cravinho e a pimenta preta. Na boca, todas estas notas aromáticas são potenciadas pela estimulante acidez e envolvente estrutura. A prova vai sendo pontuada por leves sensações salinas que acrescentam fulgor. Este vinho invade-nos o palato intensamente e deixa-nos da mesma forma, a degustar todos os seus sabores que se prolongam lentamente no final. Neste momento o “Outrora” proporciona excelentes combinações com pratos ricos, principalmente os de caráter ligeiramente mais gordo. No entanto, a sua frescura torna-o bastante versátil, no que diz respeito a harmonias gastronómicas. Guardar umas garrafas para ir bebendo, parece coisa que já não se usa mas, neste caso, aconselha-se vivamente. Este vinho evoluirá de forma notável durante muitos anos, tal como as videiras que lhe deram origem.

Commenting on “Outrora” Clássico 2009…       The first words that occur to us to describe this wine are elegance, body, complexity, freshness and longevity. We can, however, decompose all these attributes in several layers. The nose is dominated by iodine and mineral notes, with floral and dark chocolate hints in the backstage. As the wine breathes it reveals more and more layers, showing flavours of spices such as clove and black pepper. In the mouth, all these aromatic notes are enhanced by a stimulating acidity and dense structure. The tasting is punctuated by mild salty sensations that add blaze. This wine invades our palate intensely and leaves us the same way, as we experiment all its flavours extending slowly through the after taste. At this moment “Outrora” provides excellent pairings with rich dishes, especially those that are slightly fatter. However, its freshness makes it very versatile regarding food harmonies. Saving some bottles to drink through the years is something that seems no longer in use but in this case, it is strongly advised. This wine will age very well for many years, just as the vines that originated it.

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado.